Buscar
  • Patricia Rodrigues

Calendário conversacional

A gente gosta de dizer que toda venda começa com uma boa conversa.


E conversar, não é fácil!


Primeiro, a gente precisa eleger, de tudo que a gente tem pra falar, aquilo que mais vai gerar conexão com quem está nessa conversa. É um super exercício.


Depois, é hora de adaptar o tom, ter certeza de que não é um monólogo, de que estamos sendo entendidos e gerando interessância.


Ah, claro, tem que ouvir o outro!


Se já é difícil entre pessoas em si, imagine entre marcas e pessoas. Mas a recompensa pode ser gigante!


Então, quando for construir o calendário de marketing da sua marca, pensa em 3 pilares:


. datas comerciais (aquelas clássicas do varejo, onde todo mundo se comunica, claro, mas que também tem mais vales do que picos, né?);


. datas relacionais (quais são as datas e gatilhos de relacionamento que vamos explorar? Aqui vale trabalhar desde ciclo de vida de clientes, até ocasiões especiais de recompensa e reconhecimento);


. datas proprietárias (nessa linha, é hora de CRIAR assunto, temas que reforcem seu posicionamento, conteúdos que educam, que engajam e entretém);


Importante: com essas 3 camadas sobrepostas, temos o que chamamos de calendário conversacional. Histórias que geram conversas e conversas que geram negócios! Mas ó: tem que incluir nesse papo sua equipe de vendas, times de loja, SAC e atendimento, SEMPRE!


Você pode estar pensando? Quantas conversas eu vou criar nesse calendário? Não tem resposta certa. Quantas 1) você tiver fôlego criativo e 2) você for capaz de executar bem, amarrando todos os pontos de contato.


Mas, uma coisa é certa: essa estratégia vai criar diferencial, aumentar sua capacidade de produzir conteúdo e, se bem feita, te conectar muito melhor com seus clientes internos e externos.


E aí, vamos conversar?